/ governosp

Publicações | Criação Literária

Danielle Crepaldi Carvalho parte da história do carnaval para estimular a escrita

Foto: Arquivo pessoal.

Adiado em várias partes do País em função da pandemia, o Carnaval foi tema da oficina online de crônicas, realizada no final do ano passado, dentro da programação da Biblioteca Parque Villa-Lobos. A professora Danielle Crepaldi Carvalho comandou os encontros da série intitulada "História e escrita de crônicas: um percurso pelo Carnaval a partir da produção cultural realizada no Brasil". A atividade fez parte do projeto Literatura Brasileira no XXI e tem resultados publicados neste site. São artigos desenvolvidos durante as aulas e que refletem o aprendizado adquirido em mais esta ação em parceria com a UNIFESP.

Danielle traçou um panorama histórico sobre a folia, que é paixão de tantos brasileiros, no território nacional, com exemplos dos períodos do Império à Quarta República. A professora destacou as raízes do festejo, que nasceu como uma espécie de campo de embate e tratou até das origens na Antiguidade Romana. A chegada da festa ao Brasil colonizado e escravizado tomou parte dos encontros. Danielle detalhou como a sociedade no País convivia com as imposições da elite imperial e refletia esse cenário na criação de um Carnaval com usos e costumes bem peculiares da época. A professora apresentou uma série de imagens que ilustraram o cotidiano dos festejos, no decorrer do tempo pelo mundo, tratou das bacantes e de situar o festejo como espaço de catarse, experimentação e excessos. 

Danielle ilustrou as explanações com reproduções de materiais sobre o Carnaval nos primórdios, como, imagens, por exemplo, de bolinhas com água de cheiro. Destacou inclusive a representação do campo de inversão e no qual é possível experimentar o outro, durante a folia. A prática dos rostos pintados, a farinha sendo jogada nas pessoas e a participação dos escravos nos entrudos foram alguns dos aspectos detalhados em aula. Estes costumes de atirar água (água de cheiro ou outros líquidos) foram sendo transformados com o passar dos anos, como ressalta a professora. Quem esteve nos encontros também divertiu-se com crônicas publicadas em diferentes tempos na história do Brasil, além de memes atuais sobre temas diversos, mas que ilustram a análise de um evento que precede a construção de um texto ou conteúdo.

Leia também

Foto-resenha: performance nascida da poesia

Por qual perspectiva podemos olhar o poeta Manoel de Barros? Este pode ser um ponto de partida, um recorte ou fotografia para entendermos a oficina “Foto-resenha: uma performance a partir da poética de Manoel de Barros”, realizada no mês de outubro, dentro do projeto Literatura Brasileira no XXI,...

Leia Mais!
O palhaço e o poeta

As palavras de Manoel de Barros são feitas de graça, aquela graça considerada sublime, bela e elegante. O palhaço também usa a graça como ofício, mas aquela graça da gargalhada, da alegria, da diversão. O que os dois afazeres tão distantes têm em comum? A resposta está na oficina Foto-resen...

Leia Mais!
Inspiração Luiz Gama: chama

O dia 4 de setembro de 2021 ficará gravado em minha memória.Meses antes, quando elaborei a oficina “Inspiração Luiz Gama: escrever sobre si, o Brasil e o mundo hoje”, encontrava-me, como milhões de pessoas em nosso país e no planeta, ainda em obediente isolamento. Todos trancados numa aeronav...

Leia Mais!
Oficina celebra obra jornalística do advogado e ativista abolicionista Luiz Gama

Dono de uma história de vida fascinante – Luiz Gama foi ex-escravo que veio menino da Bahia e que se tornou um grande tribuno do júri na defesa gratuita de escravos - suas ações de luta pela liberdade foram legitimadas nos campos político, jornalístico e jurídico.Seu principal legado, no en...

Leia Mais!
O peso da caneta

Certa vez perguntei à minha mãe como ela fazia para viajar. E dela ouvi: “Ué, eu observo tudo ao meu redor. Quando o ônibus para eu olho quem é o motorista, a cor, vejo quem sentou do meu lado...” Desse modo não se perde. Contou-me que tal modo de viajar aprendera com seu pai. A pergunta, apa...

Leia Mais!
Oficina apresenta peculiares conexões entre analfabetismo e livros

Ensinamentos e debates sobre as peculiares conexões entre o analfabetismo e os livros guiaram a oficina on-line “Analfabetos personagens da literatura: do estigma à vida”, que aconteceu aos sábados, dias 10, 17, 24 e 31 de julho, integrando a programação da Biblioteca de São Paulo. Com condu...

Leia Mais!