Publicações | Criação Literária

Em oficina online, Pedro Marques leva arte poética à vida das pessoas

Foto: Ricardo Lima

Na oficina online "O que tem de música num poema?", ministrada em novembro dentro da programação da Biblioteca de São Paulo, o professor Pedro Marques mostrou como formar e fortalecer a leitura, a escuta e a composição de poesia literária e cancional. O curso foi acompanhado por cerca de 30 alunos de São Paulo e de outras partes do País.

Marques começou a oficina com uma apresentação geral. A ideia, segundo ele, é fazer com que os participantes sejam "estimulados à ação diante da página silenciosa e da faixa sonora, seja como inventores de novos poemas, seja como criadores de novos sentidos para canções e poemas já conhecidos". A primeira aula foi dedicada à língua falada no poema e na canção, com uma pequena oficina de percepção. Na primeira parte, foram analisados poemas como "Terraço", de Cassia Janeiro, parte da antologia "A pérola e a ostra" (2007), e outros.

Entre os alunos, a variedade de profissões e objetivos também surpreendeu. José Andrade, de Vitória, é estudante de Filosofia: "Minha conexão é mais com a poesia na infância. Referências como José Paulo Paes, Cecília Meireles e outros". Já Paula Almeida Morato é professora de língua portuguesa e quer desenvolver projetos de mediação de leitura: "Atualmente, tenho me interessado muito pelas narrativas em cordel e tenho descoberto muitas releituras de obras clássicas."

"Como poeta, pesquisador e professor de poesia escrita, oral e cantada, minha meta é levar, ao máximo, a arte poética à vida das pessoas", diz Marques. "Nesse sentido, propor práticas e reflexões, que transitam do valor estético à função social da poesia, certamente promove a formação de mais e melhores leitores, não somente para a poesia, mas para quaisquer gêneros literários e textuais."

Leia também

O guarda-roupa modernista

Poucos talvez tenham se dado conta de que a estética modernista avançou para muito além das letras, das telas de figuras enigmáticas e dos acordes dissonantes. Contaminou também o estilo de vida, os modos e chegou ao guarda-roupa dos principais artífices da Semana de Arte Moderna de 1922, com des...

Leia Mais!
À moda do diário

Os textos aqui reunidos foram escritos pelas alunas que participaram da oficina on-line “O guarda-roupa modernista”, ministrada por mim ao longo do mês de junho de 2022 através da Biblioteca Parque Villa-Lobos. Inicialmente, minha proposta era a produção de um tipo de texto diferente a cada enc...

Leia Mais!
A efervescência modernista na América Latina

O que é ser latino-americano para você? Foi com essa provocação que a jornalista e professora de Literaturas em Língua Espanhola, na faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Unifesp, Joana Rodrigues, começou a série de quatro encontros da oficina-online Modernismos nas Vizinhanças ...

Leia Mais!
Prazer em conhecê-los!

Em um ano marcado por tantos episódios culturais, em que o centenário da Semana de 22 se faz presente de forma retumbante no país, a oficina Modernismo nas vizinhanças latino-americanas foi pensada como possibilidade de trazer ao público alguns aspectos do que acontecia literariamente em paíse...

Leia Mais!
Arquitetura modernista

O que é moderno, é moderno por acaso? Para responder essa pergunta, o arquiteto, poeta e professor Humberto Pio convidou os participantes da oficina on-line Moderno por Acaso? Literatura e Arquitetura, realizada em quatro encontros entre os dias 5 e 26 de abril organizados pela Biblioteca Parque Vil...

Leia Mais!
Moderno por acaso? Literatura e arquitetura

Cem anos após a Semana de Arte Moderna de 1922, nas tardes ensolaradas das terças de abril do terceiro ano pandêmico, computadores aproximaram nossas casas da biblioteca. Foram quatro encontros que buscaram entender a literatura e a arquitetura modernas brasileiras num amplo panorama cultural, em di...

Leia Mais!
Governo do Estado de SP