Temas

Confira, aqui, as dicas de leitura e pesquisa para que seu conhecimento sobre a Literatura Brasileira do XXI avance. 

Veja os temas selecionados e destacados para facilitar o início de sua próxima aventura nas letras.

Modernidade e as Formas do Rito
BERARDI, Franco. Depois do futuro. São Paulo: Ubu Editora, 2019.
GELADO, Vivana. Poéticas da transgressão: vanguarda e cultura popular nos anos 20 na América Latina. São Carlos: Edufscar, 2006.
HOBSBAWN, Eric. Sobre história. São Paulo: Companhia de Bolso, 2013.
PERLOFF, Marjorie. O momento futurista: avant-garde, avant-guerre e a linguagem da ruptura. São Paulo: Edusp, 2018.

O Guarda-Roupa Modernista:
BONADIO, Maria Claudia. Moda e sociabilidade: mulheres e consumo na São Paulo dos anos 1920. São Paulo: Senac, 2007.
CASARIN, Carolina. O guarda-roupa modernista: o casal Tarsila e Oswald e a moda. São Paulo: Companhia das Letras, 2022.
JARDIM, Eduardo. A brasilidade modernista: sua dimensão filosófica. Rio de Janeiro: Ponteio,2016.
VOLPI, Maria Cristina. Estilo urbano: modos de vestir na primeira metade do século XX no Rio de Janeiro. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2018.

Modernismos nas Vizinhanças Latino-Americanas:
FONTELA, Orides. Poesia completa. São Paulo: Hedra, 2015.
MELLO, Ana Maria Lisboa de. A poesia metafísica no Brasil: percursos e modulações. Porto Alegre: Libretos, 2009.
SIMPSON, Pablo. O rumor dos cortejos: poesia cristã francesa do século XX. São Paulo: Ed. Unifesp, 2012.
VILLAS-BOAS, Alex; BINGEMER, Maria Clara. Teopoética: mística e poesia. São Paulo : Paulinas, 2020.

Moderno por Acaso? Literatura e Arquitetura:
CASTRO, Ana Claudia Veiga de. A São Paulo de Menotti del Picchia: arquitetura, arte e cidade nas crônicas de um modernista. São Paulo: Alameda, 2008.
COSTA, Lucio. Registro de uma vivência. São Paulo: Ed. 34, 2018.
PIO, Humberto. Talagarça. São Paulo: Reformatório, 2021.

O teatro e os modernistas:
ANDRADE, Mario de. Poesias completas. Belo Horizonte: Itatiaia, 2005.
ANDRADE, Oswald de. O rei da vela. 2.ed. São Paulo: Globo, 2003.
MACHADO, Antônio de Alcântara.
Palcos em foco: crítica de espetáculos, ensaios sobre teatro, tentativas no campo da dramaturgia. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2009.
NEVES, Larissa de Oliveira. O dia perdido. São Paulo: Patuá, 2020.
PRADO, Décio de Almeida. O teatro brasileiro moderno. 3.ed. São Paulo: Perspectiva, 2009.

Modernismos pelo Brasil:
BERRIEL, Carlos. Tietê, Tejo, Sena: a obra de Paulo Prado. Campinas: Unicamp, 2013.
MARQUES, Ivan.
Modernismo em revista: estética e ideologia nos periódicos dos anos 1920. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2013.
PASINI, Leandro. A apreensão do desconcerto: subjetividade e nação na poesia de Mário de Andrade. São Paulo: Nankin, 2013.

Do Modernismo à Tropicália:
SQUEFF, Enio; WISNIK, José Miguel. Música: o nacional e o popular na cultura brasileira. São Paulo: Editora Brasiliense, 2004.
VELOSO, Caetano. Verdade tropical. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

Semana de Arte Moderna - por outros caminhos: 
BOAVENTURA, Maria Eugenia (org.). 22 por 22: a Semana de Arte Moderna, vista pelos seus contemporâneos. São Paulo: EDUSP, 2008.
COSTA, Cristiane. Pena de aluguel: escritores jornalistas no Brasil 1904 a 2004São Paulo: Companhia das Letras, 2005. 
GONÇALVES, Marcos Augusto. 1922: a semana que não terminou. São Paulo: Companhia das Letras, 2012. 
GUASTINI, Mário. A hora futurista que passou: e outros escritos. São Paulo: Boitempo, 2006.

Modernos, antes de 22: 
GUIDIN, Marcia Ligia; GRANJA, Lúcia; RICIERI, Francine Fernandes Weiss de (orgs.). Machado de Assis: ensaios da crítica contemporânea. São Paulo: UNESP, 2008.
RICIERI, Francine Fernandes Weiss de.
Imagens do Poético em Alphonsus de Guimaraens. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2014.

Foto-resenha: 
BARROS, Manoel de. Arranjos para assobio. Rio de Janeiro: Alfaguara, 2016.
BARROS, Manoel de. Livro sobre o nada. Rio de Janeiro: Alfaguara, 2016.

Inspiração Luiz Gama:
ALMEIDA, Silvio. Racismo estrutural. São Paulo: Jandaíra, 2020.
DOUGLASS, Frederick. Autobiografia de um escravo. São Paulo: Vestígio, 2021.

Professores personagens da literatura:
BUARQUE, Chico. Essa Gente. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.
EVARISTO, Conceição Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Pallas, 2017.
MARTINS, Geovani. O sol na cabeça. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.
REZENDE, Maria ValériaQ
uarenta dias. Rio de Janeiro: Alfaguara, 2014

Analfabetos personagens da literatura: 
CONCEIÇÃO, Evaristo. Becos da MemóriaRio de Janeiro: Pallas, 2017.
GRACILIANO, Ramos. Vidas Secas. Rio de Janeiro: Editora Record, 2019.ITAMAR, Vieira Jr. Torto Arado. São Paulo: Todavia, 2019

Indianismo na literatura brasileira:
CABRAL, Diogo de Carvalho. Na Presença da Floresta: Mata Atlântica e História Colonial. Rio de Janeiro: Garamond, 2014.  

A ciência da leitura:
ASSIS BRASIL, Luiz Antônio de. Figura na sombraPorto Alegre: L&PM, 2012.
FUX, Jacques. Literatura e matemática: Jorge Luis Borges, Georges Perec e o Oulipo. São Paulo: Perspectiva, 2017. 
GLEISER, Marcelo.
Cartas a um jovem cientista: o universo, a vida e outras paixões. Alta Books: Rio de Janeiro, 2017. 
ROSZAS, Jeanette. As vidas e as mortes de Frankenstein. São Paulo: Geração Editorial, 2015. 

Literatura LGBTQIA+:
NERY, João. Velhice transviada: memórias e reflexões. São Paulo: Objetiva, 2019.
POLESSO, Natalia Borges. Controle. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.  
SANTIAGO, Silvano. Machado: romanceSão Paulo: Companhia das Letras, 2016.
WILLYS, Jean.
Tempo bom, tempo ruim: identidades, políticas e afetos. São Paulo: Editora Paralela, 2014.

Personagens do trabalho:
ANTUNES, Ricardo. O privilégio da servidão: o novo proletariado de serviços na era digital. São Paulo: Boitempo, 2018.
BONASSI, Fernando. Luxúria. Rio de Janeiro: Record, 2015.
LINS, Guto.
Zezé: trabalho não é brincadeira! São Paulo: Larousse Júnior, 2005.  

Um brinquedo chamado livro:
HIRATSUKA, Lúcia. Chão de estrelas. São Paulo: Pequena Zahar, 2018.
MELLO, Roger. Ereduana. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2018.
VILELA, Fernando. Lampião e Lancelote. Rio de Janeiro: Pequena Zahar, 2006.
YOUSAFZAI, Malala. Malala e seu lápis mágico. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2018.

Poesia: essa musa:
AZEVEDO, Ricardo. Aula de carnaval: e outros poemas. Ed. Ática, 2009.
BESSA, Bráulio. Poesia que transforma. Rio de Janeiro: Ed. Sextante, 2018.
NOGUEIRA, Érico. Quase poética. São Paulo: É Realizações, 2017.
RONALD, Augusto. Entre uma praia e outra. Porto Alegre: Ed. Artes e Ecos, 2018.
SECCHIN, Antonio Carlos. Memórias de um leitor de poesia. Rio de janeiro: Topbooks, 2010.

Carnaval em prosa e verso:
PATATI, Carlos; SÁNCHEZ, João. Couro de gato: uma história do samba. São Paulo. Editora Veneta, 2017.
PEREIRA, Leonardo Affonso de Miranda. O carnaval das Letras: literatura e folia no Rio de Janeiro do século XIX. Campinas: Editora da Unicamp, 2004.
SIMAS, Luiz Antonio; FABATO, Fábio. Pra tudo começar na quinta-feira: o enredo dos enredos. Rio de Janeiro: Mórula, 2015.
VON SIMSON, Olga Rodrigues de Moraes. Carnaval em branco e negro: carnaval popular paulistano, 1914-1988. São Paulo: Edusp, 2007.

O que tem de música num poema?:
MARQUES, Pedro. Manuel Bandeira e a música: com três poemas visitadosSão Paulo: Ateliê Editorial, 2008.
RACIONAIS MC'S. Sobrevivendo no inferno. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.
TAVARES, Braulio.
Contando histórias em versos: poesia e romanceiro popular no Brasil. São Paulo: Editora 34, 2009.
VILELA, Ivan. Cantando a própria história: música caipira e enraizamento. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2015.

Direitos Humanos e o direito à Literatura:
PEREIRA, Rogério. Na escuridão, amanhã. São Paulo: Cosac Naify, 2013
VAZ, Sérgio. O colecionador de pedras. São Paulo: Global, 2013

Consciência da Literatura Negra no Brasil:
ARRAES, Jarid. Heroínas negras brasileiras. São Paulo: Pólen, 2017
EVARISTO, Conceição.
Becos da memória. Rio de Janeiro: Pallas, 2017

Mulheres na Literatura:
PACHÁ, Andréa. Segredo de justiça. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2019
REZENDE, Maria Valéria.
Quarenta dias. Rio de Janeiro: Alfaguara, 2014

Literatura Esporte Clube:
WISNIK, José Miguel. Veneno remédio: o futebol e o Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2008

Literatura pode ser cura?:
MUTARELLI, Lourenço. O natimorto: um musical silencioso. São Paulo: Companhia das Letras, 2009
PATROCÍNIO, Stela do. Reino dos bichos e dos animais é o meu nome. Rio de Janeiro: Azougue, 2001

Sobre História
O guarda-roupa modernista
Modernismos nas Vizinhanças Latino-Americanas:
Moderno por Acaso? Literatura e Arquitetura
O teatro e os modernistas:
Modernismos pelo Brasil:
Do Modernismo à Tropicália:
1922: a semana que não terminou
Modernos, antes de 22
Foto-resenha: performance nascida da poesia
Inspiração Luiz Gama:
Professores personagens da literatura
Analfabetos personagens da literatura
Indianismo na literatura brasileira
A ciência da leitura
Literatura LGBTQIA+
Personagens do trabalho
Um brinquedo chamado livro
Poesia: essa musa
Carnaval em prosa e verso
O que tem de música num poema?
Direitos Humanos e o direito à Literatura
Consciência da Literatura Negra no Brasil
Mulheres na Literatura
Literatura Esporte Clube
Literatura pode ser cura?
Governo do Estado de SP