Publicações | Criação Literária

Prazer em conhecê-los!

Fernando Siniscalchi

Em um ano marcado por tantos episódios culturais, em que o centenário da Semana de 22 se faz presente de forma retumbante no país, a oficina Modernismo nas vizinhanças latino-americanas foi pensada como possibilidade de trazer ao público alguns aspectos do que acontecia literariamente em países vizinhos. Diferentemente do Brasil, o movimento modernista em países como Argentina, Chile, Nicarágua, Uruguai, entre outros, levou adiante uma diversidade de eventos e de produções a partir do início dos anos 1900, o que resultou em obras de muitos escritores e escritoras que ora em prosa, ora em verso, trouxeram seus olhares plurais para os leitores do mundo.

Bem, a ideia era e segue sendo desafiadora, a começar pela equação tempo/número de autores. Afinal, se trata de uma lista pra lá de robusta de escritores e escritoras que se dedicaram às experimentações e inovações do modernismo latino-americano. E com a fartura de escritores, veio a fartura de informações dos contextos que acompanharam tais trajetórias. Foi então que o recorte, igualmente ousado, de fixar-se em um conjunto pequeno de poemas, e seus autores, passou a definir o conteúdo dos encontros.

Mas que não faltasse a voz feminina! nos poemas que foram lidos e comentados em suas versões para o português. E assim seguimos, longe do ambiente acadêmico, focados em uma abordagem marcada pela informalidade, entrecruzando o cenário cultural no qual aqueles versos haviam sido produzidos, com doses ajustadas do caminho literário de cada um de seus autores. O grupo pequeno de participantes, embarcou nesse passeio de dados, leituras e comentários de um elenco também reduzido de versos.

As conversas começaram a se intercambiar num compasso delicado, do primeiro ao último encontro, quando contamos com a presença e o auxílio luxuoso, como nos diz o samba, do poeta, tradutor e professor Wilson Alves-Bezerra. Sua participação nos trouxe uma das vozes femininas precursoras do modernismo latino-americano, Alfonsina Storni.

Até alcançarmos o universo potente e vanguardista de Storni, passamos por questionamentos como “O que é ser latino-americano para você?”, e seguimos descascando as tantas camadas das experimentações estéticas e poéticas que esse elenco de poetas nos proporcionou.

Público diversificado, com profissões, formações e idades distintas, trouxe participações enriquecedoras. Arquitetura se juntou às letras. Poeta se somou ao futuro doutor. E assim prosseguimos entre esses autores modernistas tão inovadores, tão próximos geograficamente, mas tão distantes de nossos leitores brasileiros.

Das sensações, das experiências, das anotações, das conversas e dos questionamentos, resultou a crônica de cada um. Mas nem todos chegaram até ela. Quem sabe, os ausentes se debandaram para outros versos que, em breve, estalarão em nossos olhos e ouvidos. Estaremos atentos e fortes para percebê-los.

Por Joana Rodrigues

Giovanna Medeiros de Sousa

Hanju Cedeno Lima

Professora de Literaturas em língua espanhola da EFFLCH/Unifesp nos programas de Graduação e Pós Graduação. É autora de Antonio Candido e Ángel Rama: críticos literários na imprensa (Editora Unifesp 2018). É jornalista e no período de 1980 a 2000 atuou em vários veículos de comunicação, como Jornal da Tarde, Contigo!, Notícias Populares entre outros.   

Leia também

O guarda-roupa modernista

Poucos talvez tenham se dado conta de que a estética modernista avançou para muito além das letras, das telas de figuras enigmáticas e dos acordes dissonantes. Contaminou também o estilo de vida, os modos e chegou ao guarda-roupa dos principais artífices da Semana de Arte Moderna de 1922, com des...

Leia Mais!
À moda do diário

Os textos aqui reunidos foram escritos pelas alunas que participaram da oficina on-line “O guarda-roupa modernista”, ministrada por mim ao longo do mês de junho de 2022 através da Biblioteca Parque Villa-Lobos. Inicialmente, minha proposta era a produção de um tipo de texto diferente a cada enc...

Leia Mais!
A efervescência modernista na América Latina

O que é ser latino-americano para você? Foi com essa provocação que a jornalista e professora de Literaturas em Língua Espanhola, na faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Unifesp, Joana Rodrigues, começou a série de quatro encontros da oficina-online Modernismos nas Vizinhanças ...

Leia Mais!
Arquitetura modernista

O que é moderno, é moderno por acaso? Para responder essa pergunta, o arquiteto, poeta e professor Humberto Pio convidou os participantes da oficina on-line Moderno por Acaso? Literatura e Arquitetura, realizada em quatro encontros entre os dias 5 e 26 de abril organizados pela Biblioteca Parque Vil...

Leia Mais!
Moderno por acaso? Literatura e arquitetura

Cem anos após a Semana de Arte Moderna de 1922, nas tardes ensolaradas das terças de abril do terceiro ano pandêmico, computadores aproximaram nossas casas da biblioteca. Foram quatro encontros que buscaram entender a literatura e a arquitetura modernas brasileiras num amplo panorama cultural, em di...

Leia Mais!
Modernismo trouxe novos ares para o teatro brasileiro

Um fato curioso ronda a Semana de Arte Moderna de 22. Por que não tivemos apresentação teatral a exemplo da música, da arte e da literatura nos três dias do evento? A resposta é bem objetiva e direta. “Simplesmente porque não existiam textos modernistas para serem encenados na época”, resum...

Leia Mais!
Governo do Estado de SP