/ governosp
O que jogos e literatura têm em comum? - Literatura Brasileira no XXI

Publicações | Criação Literária

O que jogos e literatura têm em comum?

Foto: Arquivo pessoal.

As Olimpíadas, que acabaram sendo canceladas este ano por conta do enfrentamento da pandemia, foram a fonte de inspiração para a oficina de criação literária realizada no primeiro semestre de 2020 pela Biblioteca Parque Villa-Lobos. Intitulada “A Poesia do Jogo e o Jogo da Poesia”, a atividade, que somou quatro dias de encontros online, foi conduzida por Marco Catalão.

Catalão abriu os trabalhos traçando um panorama das ações criativas do grupo Oulipo, e propôs que os alunos participassem de jogos verbais para desenvolver a imaginação e a análise crítica. Em cada encontro, o foco ficou um tipo de escrita, com exercícios práticos, que resultaram em textos publicado neste site. O bloqueio criativo pode ser um grande problema, principalmente neste tempo de isolamento e preocupações com a pandemia. E a questão foi apontada por vários participantes da oficina. Neste sentido, Catalão acredita que há vários exercícios que podem contribuir para “destravar” e indicar caminhos para que a fluidez da criatividade seja retomada. Entre as estratégias, ele destaca a restrição e a repetição como gatilhos para os textos.

Em aula, ele apresentou um vídeo com a sequência de um jogo de futebol e apontou a relação entre um gol do esportista Grafite e uma obra de arte. Segundo Catalão, o que torna o lance especial, além do resultado sempre almejado pelos atacantes (o gol), é o elemento surpresa, o inesperado. Tendemos a achar que algo que não nos surpreenda ao final pareça uma obra menor. E, por isso, a surpresa e reviravolta são sempre bem-vindas no que produzimos. Baseando-se no trabalho do grupo Oulipo, ele cita o estabelecimento de regras como um ponto de partida possível para a criação de textos. E dá um forte exemplo: tente não utilizar uma letra ou uma determinada palavra. O que, aparentemente, pode ser encarado como obstáculo, torna-se um desafio para pavimentar este caminho de construção do conteúdo. “As regras podem ser libertadoras”, segundo ele, salientando que, às vezes, é mais fácil escrever a partir deste conjunto de parâmetros pré-estabelecidos. “A criatividade encontra caminhos, quando apresentamos obstáculos”, destaca.

Como sugestões de leitura, Catalão indica textos de Manuel Bandeira e de Edgard Alan Poe, entre outros, para evidenciar a importância do ritmo na poesia, que também pode ser resultado da multiplicação de uma mesma frase ou palavra. Em aula, ele aplicou um exercício que você pode reproduzir aí, na sua casa: crie um poema a partir de uma sentença que se repita pelo menos uma vez – “essas não vão voltar”; “e ficarão os pássaros”; “virá a aurora”; “vida feliz”. 

Leia também

Depois do princípio era o verso

Pode não parecer, mas a poesia é uma das tecnologias mais antigas do homo sapiens. Desde os tempos antediluvianos, quando ainda não se imaginava nenhuma escrita baseada em logogramas, hieróglifos, ideogramas ou alfabetos. Não havia sequer as condições materiais de hoje, que garantem o registr...

Leia Mais!
Versos de Horácio são ponto de partida para desvendar a métrica da poesia

Muitos segredos da poesia não são segredos, mas a aplicação consciente e a variação criativa de certas técnicas. Na oficina online “O poeta é um fazedor: ritmos antigos e versos contemporâneos”, realizada em janeiro na programação da Biblioteca de São Paulo, o professor Érico Noguei...

Leia Mais!
Danielle Crepaldi Carvalho parte da história do carnaval para estimular a escrita

Adiado em várias partes do País em função da pandemia, o Carnaval foi tema da oficina online de crônicas, realizada no final do ano passado, dentro da programação da Biblioteca Parque Villa-Lobos. A professora Danielle Crepaldi Carvalho comandou os encontros da série intitulada "História e ...

Leia Mais!
Carnaval em tempo de pandemia

Recebi com surpresa o convite gracioso da Biblioteca Villa-Lobos para ministrar esta oficina em homenagem ao Carnaval, às portas de um fevereiro em que não haverá Carnaval. Como começar 2021 sem realizar, por meio da folia carnavalesca, a catarse de um ano de tantas provações? Dadas as inquest...

Leia Mais!
Em oficina online, Pedro Marques leva arte poética à vida das pessoas

Na oficina online "O que tem de música num poema?", ministrada em novembro dentro da programação da Biblioteca de São Paulo, o professor Pedro Marques mostrou como formar e fortalecer a leitura, a escuta e a composição de poesia literária e cancional. O curso foi acompanhado por cerca de 30 a...

Leia Mais!
O que tem de música num poema?

A pergunta talvez faça pouco sentido em sociedades leitoras tradicionais. Aquelas em que o livro, a revista e o jornal seguros entre as mãos, ou o aplicativo aberto sob os olhos, representam um instante quase sagrado do indivíduo consigo. O feitiço diante de um objeto de leitura foi ganhando enc...

Leia Mais!
Lilian do Rocio Borba analisa textos de vários gêneros e disseca criação literária

Na oficina O Texto Desvendado: Estratégias Discursivas em Diferentes Gêneros Textuais, ministrada em outubro, na Biblioteca Parque Villa-Lobos, Lilian do Rocio Borba analisou textos de diversos gêneros, e apontou as principais estratégias textuais, discursivas e linguísticas que os estruturam. ...

Leia Mais!
A leitura e a construção de sentidos

Desconheço pessoas que não gostem de ler, que não gostem de verdade de ler. Sei de pessoas que se recusam a ler textos por obrigação em espaços de educação formal; porém na minha experiência docente, quando textos são lidos e analisados sem preconceitos estéticos, o que presencio é a le...

Leia Mais!
Doce e amargo, preto como café

Para alguns, tomar café é apenas um ato de tomar café, que, aliás, é bom até no calor. Outro dia, porém, um amigo me confessou que, quando criança, ouvia da avó o alerta para que não tomasse muito café, ou ficaria preto. E ele parou de tomar café. Tamanha foi a força da advertência da ...

Leia Mais!
Memórias e referências de escritores negros podem contribuir na criação de textos

Realizada dentro da programação da Biblioteca de São Paulo, a Oficina Online Escrever Memórias em Contos, Diários, Cartas e Poesia, com Maurina Lima Silva, visou apresentar (além de refletir sobre) questões relacionadas com a escrita de si, sugeridas pela leitura de textos de poetas, romancis...

Leia Mais!
Literatura pode ser cura?

Me peguei aqui pensando num meme que li salvo engano no fim do primeiro mês de pandemia. (Se nunca foi simples, o tempo por esses dias se mede com ainda mais dificuldade do que outrora.) Pois bem, nesse meme perdido, o autor ou autora, se é que meme tem autoria, dizia ter descoberto, nos dias em q...

Leia Mais!
Fábio Martinelli Casemiro compartilha dicas para criação de textos poéticos

Para o professor Fábio Martinelli Casemiro, a poesia é a arte que existe nas coisas. Definida como uma função de linguagem, ela tem sido refúgio para muitos, especialmente durante este período de enfrentamento da pandemia, para expressar sentimentos e sensações. Os mais de 30 participantes d...

Leia Mais!
Sobre o jogo da poesia

Na oficina de criação literária “A poesia do jogo ҉ O jogo da poesia”, exploramos novas possibilidades de escrita poética a partir do diálogo com diversas práticas lúdicas e esportivas. Tomando como ponto de partida as atividades criativas do grupo Oulipo (formado por Raymond Queneau, It...

Leia Mais!
Ouvidoria Transparência SIC